O Legado de Elizabeth II. O que a Rainha Elizabeth II ensinou está além do nosso tempo

O Legado de Elizabeth II. O que a Rainha Elizabeth II ensinou está além do nosso tempo

Considerada uma das mulheres mais ricas do mundo, a rainha do Reino Unido deixou um legado de inteligência e investimentos para suas próximas gerações

Fatidicamente o Reino Unido está de luto, algo que era previsto mas não esperado, o que sensibilizou a moeda até então, uma das mais fortes do mundo, a Libra Esterlina.

Conhecido como uma das regiões mais amadas pelos turistas, o Reino Unido só ganhou esta posição graças ao incrível trabalho da Rainha Elizabeth II.

Por outro lado, os olhos voltaram para a monarca, que desde jovem teve a difícil missão política e de gestão de uma das maiores potências do mundo, se tornando a mais popular, diplomática e servindo de inspiração, seja como pessoa, como rainha ou como mulher.

Conhecer a história da rainha Elizabeth II é viajar num verdadeiro conto de fadas, mas não pelo glamour que a cercou desde jovem, mas pelos valiosos ensinamentos que sua jornada de mais de sete décadas no poder ensinou.

Como uma das mulheres mais poderosas e ricas do mundo, sua vida era marcada por esmaltes que usava há décadas e que é possível comprar no mercado por ₤ 7.99.

Seus sofás que nunca foram trocados e suas vestes singulares, explicitava que o luxo não era ter, mas ser e deixar seu legado, apesar de toda fortuna e mimos exclusivos..

Avaliadas em mais de US$ 4 bilhões, as jóias da coroa que remontam o ano de 1066 quando a Torre de Londres foi construída, a Rainha fazia questão de exibir diamantes robustos em suas aparições públicas, visto que pedras e ouro não depreciam com o passar do tempo.

Seus mais de 370 milhões de libras de riqueza pessoal (avaliado na cotação de 12 de Setembro em R$ 2.200.797.000,00), a rainha ensinou que a constância e o investimento sólido, vão além.

Suas propriedades como o palácio de Buckingham, avaliado em mais de US$ 4,9 Bilhões, o castelo de Balmoral, na Escócia onde passou seus último dias, avaliado em mais de US$ 140 milhões e mais milhares de hectares na zona rural e em Londres, demonstra um comportamento altamente conservador, de quem enxerga na segurança dos imóveis, o melhor tipo de investimento.

Mesmo com as inúmeras guerras que o país esteve como atuante, seja no apoio ou linha de frente, os imóveis garantiram tranquilidade e garantirão por muitos anos, uma renda para seus descendentes.

Ao contrário do que a grande maioria acredita, a rainha apesar de ser isenta da obrigação tributária, fazia questão dos seus compromissos com o fisco, bem como a transparência em revelar onde gastava cada centavo público, servindo de exemplo para o próprio povo.

Tal recolhimento, foi utilizado para investir na cidade e novamente como um ato ética, utilizou o próprio capital para reformar o palácio de Buckingham que custou cerca de R$ 37 milhões ao invés de usar dinheiro de arrecadação.

Curiosidades

A Rainha Elizabeth II, então princesa durante a Segunda Guerra Mundial, serviu o país na linha de frente como motorista de ambulância, onde recebeu condecorações por bravura.

Apaixonada por cavalos, a monarca não perdia um único evento e tinha seu preferido nas apostas.

Com senso de humor único, relatos do ex-correspondente do The Sun, Charles Rae, a rainha tinha o costume de fazer imitações de famosos e contar piadas e poderia ter uma “carreira razoável”, relatou o jornalista.

Talvez sejam razões como estas que fez da Elizabeth II a monarca mais longeva e apreciada em todo mundo.

Está gostando deste conteúdo? Compartilhe!

Últimos posts do blog

Quer sair na frente?

Então cadastre-se em nossa lista para receber mais conteúdos com estes.