O que é a Bolsa de Valores e como ela funciona?

O que é a Bolsa de Valores e como ela funciona?

A Bolsa de Valores é um mercado onde as empresas podem vender ações (uma pequena parte de sua empresa)  para o público em geral. É o ambiente de negociação onde os investidores podem comprar e vender diferentes investimentos.

Vamos pensar em uma barraca de limonada… As vendas da barraca x estão indo super bem e o dono quer expandir seus negócios: mais opções de suco, mais funcionários, outras lojas… Ele tem algumas opções: ou tomar dívidas – que não é muito bem o que ele quer – ou ele pode vender participação do seu negócio.

O dono resolve oferecer ações que representam parte do seu negócio na bolsa. Com isso ele consegue dinheiro para fazer o seu negócio crescer. Quanto mais a rede de barracas de limonada cresce, mais o valor do negócio aumenta e maior se torna o valor da ação.

Isso, junto com a possibilidade de conseguir lucrar com os dividendos, atrai novos acionistas. E é assim que funciona.

Pessoas comprando e vendendo pequenos pedaços de empresas a partir daquilo que elas acreditam e dos números que veem.

Os preços de ativos negociados na bolsa variam, já que estamos investindo na renda variável. Eles estão sempre mudando, e o preço que você compra uma ação hoje pode ser completamente diferente do que você poderia vendê-las amanhã.

Chamamos isso de volatilidade.

A qualquer momento, o preço de uma ação é determinado por essa interação entre compradores e vendedores. Lembra que aprendemos demanda e oferta?

Com o tempo, o preço de uma ação muda à medida que a dinâmica entre compradores e vendedores muda. Se surgirem notícias que deveriam ser positivas para os lucros de uma empresa, os compradores de repente estarão dispostos a pagar mais pelas ações de uma empresa, e seu preço deverá subir. O inverso acontece quando surgem notícias negativas.

Quando a volatilidade é menor, os movimentos do mercado são menores e mais suaves. E quando o mercado vira uma montanha russa, os investidores dizem que a volatilidade é alta.

Mas, na maioria dos casos, se você souber do risco que está envolvido e tiver paciência para esperar que os preços se estabilizem, estará preparado para enfrentar qualquer vai e vem.

Em geral, os investimentos são mais arriscados. E o que aprendemos sobre investimentos mais arriscados? O potencial para uma recompensa maior. 

Como quase tudo na vida, sempre: concentre-se primeiro nos fundamentos e construa uma base financeira sólida antes de decolar em atmosferas nas quais você não está equipado para navegar.

Como investir na Bolsa de Valores?

Mas como esse mercado funciona? É uma feira? É um lugar?

A negociação dos ativos ocorre no home broker, um ambiente virtual da bolsa de valores em que é possível colocar ordem de compra e venda de ativos pelo preço desejado.

Esse ambiente pode ser acessado pela corretora de valores durante o período de pregão para que ele possa comprar seus ativos e investir.

A intermediação das negociações em bolsa é feita pela corretora de valores, através da qual ocorre a compra e venda de ativos.

Mas vale notar que o dinheiro investido não está atrelado à corretora: é possível fazer transferência de custódia para outra instituição caso o investidor assim deseje.

No Brasil, a Bolsa de Valores é chamada B3 e é supervisionada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Quando uma empresa ou investidor descumpre alguma das regras, fica sujeito à investigação do órgão.

Comparação com o Mercado Imobiliário:

Assim como no mercado imobiliário, o mercado de ações também envolve a compra e venda de ativos. No mercado imobiliário, as casas são listadas para venda a um preço inicial, e os compradores negociam o valor diretamente com os vendedores ou agentes imobiliários. À medida que a demanda por casas em uma área específica aumenta, os preços das casas neste local tendem a subir. Se a oferta superar a demanda, os preços podem cair.

Em resumo, a bolsa de valores é como um mercado dinâmico onde investidores compram e vendem ativos financeiros, enquanto no mercado imobiliário, os compradores e vendedores interagem de forma mais direta para negociar propriedades. Ambos os mercados são influenciados por fatores como oferta e demanda, notícias econômicas e comportamento dos investidores ou compradores.

Incorporadoras listadas na bolsa

Diversas empresas do ramo imobiliário estão listadas, assim como a Mitre (MITRE3), Cyrela (CYRE3), Alphaville (AVLL3), Ezetec (EZTC3) e tantas outras que estão listadas na B3, são exemplos de empresas de capitais aberto e que podem ter seus papeis comercializados na bolsa de valores.

Me conta, você já investe na bolsa?

Está gostando deste conteúdo? Compartilhe!

Últimos posts do blog

Quer sair na frente?

Então cadastre-se em nossa lista para receber mais conteúdos com estes.